O que é Recalque?

Alerta de que algo não vai bem com sua casa ou prédio...

 

Caso detectadas,  providências devem ser tomadas o quanto antes para a avaliação de suas causas. Devem ser medidas, monitoradas e ter suas causas tratadas.

O causador principal disto, são os recalques que ocorrem nas edificações.

 

Recalques:

 

O recalque é o termo da engenharia que designa o “afundamento” de uma estrutura devido à acomodação, ou perca de sustentação do solo abaixo desta.


Estes são basicamente os 3 tipos de recalque.

Fonte: https://scontent-lhr3-1.cdninstagram.com/vp/b63c80303ac453d81083ac0d6de73a13/5DDED18B/t51.2885-15/e35/65287668_365245907510899_1477115045235929588_n.jpg?_nc_ht=scontent-lhr3-1.cdninstagram.com&ig_cache_key=MjA3OTM2MzY1Mzc5OTE3Njc1MA%3D%3D.2

 

Uniforme:

É o esperado para qualquer estrutura, que o mesmo “afunde” no solo à medida que vai sendo erguido, e recebe cargas e ciclos sazonais, é inócuo, desde que não seja excessivo.

 

Dentro de limites, recalque uniforme é o esperado para qualquer edificação.

Fonte: https://solarbay.com.au/wp-content/uploads/2018/12/High-rise-solar.jpeg

 

Diferencial com distorção uniforme:

Quando alguns pontos da estrutura “afundam” mais do quê os outros.  Porém sem comprometer a “forma” da estrutura.

 

-Causa problemas estéticos.

 

-Elevadores podem ter problemas de desgaste devido à perca de prumo

 

-Podem surgir problemas de perca de níveis e quedas.

 

Percebeu locais onde a água empoça onde não empoçava?

Fonte:Arquivo Imperplus

 

-Esquadrias e portas e janelas podem sofrer perca de alinhamento e podem surgir fissuras ao redor destas e em arestas devido ao efeito do paralelogramo.

.

Portas e Janelas arranhando para abrir e fechar. Fissuras são perceptíveis?

Fonte:Arquivo Imperplus

 

-Se for significativo, pode trazer problemas mais sérios.

 

A Catedral do México foi construída na Cidade do México no séc. XVI.

Devido ao tipo do terreno argiloso, com muitos vazios e com lençol freático raso, muita sobrecarga, as construções mais antigas estão literalmente "afundando" quase 7 centímetros todo ano.

 

Catedral do México, exemplo de recalque onde todo o solo que sustenta a edificação cedeu de forma difererencial, porém a estrutura toda teve movimentação quase uniforme, ficando praticamente intacta.

Fonte: http://3.bp.blogspot.com/-bJ_kpMT9B8U/V8X0qmxpnhI/AAAAAAAABXo/cGYrsCYIuOgz1tsZhAPsFN3lriLQcU7uwCK4B/s1600/cidadedomexico_f_009.jpg

 

Diferencial com distorção angular

É quando o recalque diferencial, causa maiores perdas de sustentação, e também afeta a estrutura da edificação, que se acomoda, "girando" sobre um determinado eixo, causando grande modificações de tensões como as de flexão, geralmente são acompanhadas por trincas e fissuras.

 

-Criação de esforços internos na estrutura.

 

-Problemas arquitetônicos e estéticos mais graves.

 

-Fissuras, trincas e rachaduras constantes.

 

 

 

Devido ao recalque. Tensões internas grandes fatalmente levam à falhas e o alívio e acomodação destas tensões vêm na forma de fissuras, trincas e rachaduras.

Arquivo Imperplus

 

-Perca de sustentação do solo.

 

Perca severa de sustentação do piso externo. Patologias de umidade de rodapé começam a surgir.

Fonte:Arquivo Imperplus

 

O recalque severo pode gerar distorções angulares, que causam diferenças de níveis perceptíveis à olho nu.

Arquivo Imperplus

 

-Pode causar problemas estruturais.

 

Rachadura de batente de porta causada por recalque.

Fonte:Arquivo Imperplus

 

-Possível perca de estanqueidade da maioria dos sistemas impermeabilizantes.

 

Laje exposta com danos na impermeabilização causadas pelo recalque.

Fonte:Arquivo Imperplus

 

A Torre de Pisa (e não de Pizza) é um famoso exemplo.

Logo depois de sua construção lá no séc. XII, um recalque diferencial com distorção a fez tombar levemente à sudoeste.

Milhares de turistas do mundo inteiro a visitam.

O que a mantém de pé até hoje foram inúmeras intervenções na própria torre e no solo ao seu redor, que começaram lá mesmo no passado, para manter seu recalque charmoso até hoje.

 

Nem vem tirar selfie, fingindo estar me segurando.

Fonte: https://i0.wp.com/turismo.eurodicas.com.br/wp-content/uploads/2017/03/torre-de-pisa.jpg?zoom=2.625&resize=372%2C413

 

Beijinho no ombro resolve?

 

Quais as causas?

 

-Falta de análise prévia do solo;

 

-Alguns solos, típicos, com muitos vazios, e com determinada característica de grãos, tendem à serem mais propensos ao colapso;

 

-Retirada de porções de terra, ou aterramentos, sem que seja analisada e corrigida a compactação;

 

-Rebaixamento do Lençol Freático.

 

-Falhas de Projeto, de Execução de Drenagens, de Impermeabilização, e de Hidráulica;

 

-Tubulações, galerias rompidas, podem levar ao colapso do solo causado por inundação;

 

-Sobrecarga, ou cargas não previstas na Estrutura;

 

Como evitar este problema:

 

-Sempre contrate um Engeneheiro(a), ele irá saber a melhor maneira para não construir outra Torre de Pisa da atualidade.


-Saiba o histórico geológico da região em questão.

 

-Peça para empresas especializadas, a sondagem do solo em questão, de acordo com as Normas Vigentes, e então tome como base para o projeto estrutural específico.

 

-Saiba o grau de compactação do solo em quê está pisando.

 

-Tenha adequado projeto e execução de Impermeabilizações da sua obra.

 

Já trincou, dá pra corrigir?

 

-Em casos pequenos, onde há o recalque, acomodação, e sustentação mantida, os problemas são geralmente estéticos, de correção fácil. Já que não tendem a ocorrer num futuro.

 

-Em casos medianos, além de toda a correção estética, pode ser necessário alguma correção mais profunda, avaliações estruturais, com acompanhamento, analise do desenvolvimento das sustentações e monitoramento das trincas.

 

-Em casos graves, onde detecta-se danos estruturais, ou falhas ativas, será necessário avaliação da possibilidade de reparo estrutural e correção das falhas, através de Engenheiros e Empresas Especializadas em Recuperação Estrutural. Só depois de sanado as causas principais, e reestabilização, poderá dar se início às correções estéticas e arquitetônicas.

 

Algumas Fontes Interessantes para ler sobre o assunto:

NBR 6122 - Projeto e Execução de Fundações. 2010. ABNT Brasil

https://oglobo.globo.com/sociedade/ciencia/cidade-do-mexico-afunda-sete-centimetros-por-ano-6715427

https://en.wikipedia.org/wiki/Leaning_Tower_of_Pisa

https://en.wikipedia.org/wiki/Mexico_City_Metropolitan_Cathedral

 

18 de Julho de 2019. Thiago Vallotti de Freitas. Engenheiro Sócio da Imperplus